Comunicação Estratégica: o poder da percepção

Olá, seja bem vindo e seja bem vinda ao vlog Eu Posso, Sim!

E aí, tem curtido nosso conteúdo?

Olha, hoje quero te dizer uma coisa importante: a evolução aqui é constante. Ensino coisas que eu ponho em prática e você pode se sentir com um companheiro de jornada, pois estou também na mesma estrada que você, rumo ao sucesso pessoal.

Quero agradecer a tua companhia.

Bem, o post de hoje é a continuação do raciocínio que iniciamos na semana passada através do post Comunicação Estratégica: a força do diálogo interno.

Caso você ainda não tenha acessado, fique à vontade para acessar o post passado.

Há muito tempo atrás, um rapaz chamado Augusto estava caminhando nas ruas de sua cidade. Era uma cidade de médio porte e ele estava caminhando distraidamente. Ele estava fora de casa já há pelo menos 2 horas e começou a sentir fome. Resolveu que iria comer um lanche e tomar um suco. Caminhou mais um pouco e encontrou uma pastelaria japonesa. Pelo menos foi o que ele pensou ao ver os olhos da atendente. Comeu seu pastel e tomou um delicioso suco de laranja gelado. Estava calor naquele dia.

Quando Augusto saiu da pastelaria deu de cara com uma garota e quase a derrubou no choque. Ele a olhou e pediu desculpas pela distração. Ela sorriu. Segundo ele, foi o sorriso mais lindo que já tinha visto.

Augusto foi para casa. Já era algo em torno de 17 horas. Ele entrou em casa e foi direto para seu quarto. Abriu a janela que dava para um espaço aberto e ficou olhando as nuvens. Em alguns minutos, Augusto começou a reconhecer algumas formas nas nuvens. Cara de bichos, bichos inteiros, objetos… até um livro ele viu. Mas o que o fez despertar daquela brincadeira foi ele ver um sorriso numa nuvem. Neste momento, Augusto lembrou daquela menina que ele nem sequer sabia o nome. Só sabia de um sorriso tipo de nuvem que o deixou voando.

Você já viu desenhos em nuvens também? Se sim, parabéns! Significa que você deixa a sua imaginação sair da cachola.

E significa outra coisa também: quando a gente nota alguma forma nas nuvens, ou em manchas, significa que nossa percepção está em ação. E o que é a percepção?

Lembra de nosso esquema inicial de comunicação? Eu perguntei semana passada o que faltava no modelo para que ele se aproxime da realidade. A gente vai incluir a percepção agora. Eu vou pôr esse elemento da comunicação humana entre o Meio/Canal e o Receptor.

A percepção é como se fosse um filtro, como se nós estivéssemos usando óculos coloridos. Digamos: se você usar óculos de lentes vermelhas, enxergará uma realidade vermelha; se usar óculos de lentes rosas, uma realidade rosa será percebida; se lente verde, realidade verde. E assim, sucessivamente.

Sendo mais técnico, o que ocorre é que uma informação do ambiente passa pelos nossos sentidos e, no cérebro, há uma interpretação daquela informação. Essa interpretação é regulada pela nossa história de vida, pelas nossas experiências pessoais. Esse processo, em conjunto, forma nosso sistema perceptivo.

Mas o que importa para a gente, aqui, é que se a percepção é um filtro, então ela deixa passar algumas informações e bloqueia outras. Assim, em qualquer situação, a gente vai absorver uma parte da informação e perder outra.

Por isso que para aprender algo consistentemente, necessitamos repetir, reler, rever, etc.

Agora, quero que veja estas imagens…

Nesta, o que você vê?

No primeiro momento, o que você enxergou? Já consegue ver as várias imagens que tem aqui?

E nesta?

Tem gente que enxerga cavalo, rostos humanos, bichos escondidos… de tudo! E tudo depende da percepção, da história de vida, do estado emocional em que a pessoa se encontra.

E mais do que isto, por isso que em nossas interações devemos nos certificar de como nosso interlocutor, de como a pessoa que está conversando com a gente, está interpretando nossas informações.

Ou pior: devemos nos questionar sobre como estamos interpretando uma informação.

E por que isto é importante para meu sucesso pessoal, João Lins? – você me perguntaria.

No meu 2º post, A Árvore da Convicção II, eu falei sobre a fórmula “Velhos comportamentos produzem velhos resultados; novos comportamentos produzem novos resultados”.

A mudança de padrão de comportamento só se dá a partir da mudança de percepção. Em outras palavras, a partir da mudança na forma como percebemos/interpretamos a realidade.

Bem, na semana que vem, vou ensinar algumas técnicas poderosas para a mudança de percepção. Será uma postagem muito importante em seu processo de conquista e sucesso.

Gostou do conteúdo?

Então, deixa um comentário!

Até semana que vem,

João Lins.

Anúncios

Um comentário sobre “Comunicação Estratégica: o poder da percepção

  1. Pingback: Os Insistentes são chatos, não é? Mas o que isso tem a ver com Sucesso? | Eu Posso, Sim!

Compartilhe seu conhecimento ou deixe suas dúvidas aqui.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s